O corpo técnico Boutin Fruticultura monitora cada quadro de seus pomares, individualmente, colhendo amostras e as enviando as para laboratórios credenciados para a avaliação da presença de agentes químicos ou biológicos que comprometem a qualidade das frutas produzidas. Este mesmo corpo técnico, através das tecnologias que compõem o "Manejo Integrado de Pragas e Doenças", determina a quantidade e a periodicidade exatas para o uso de defensivos agrícolas, defensivos estes devidamente autorizados pelo Ministério Agrícola, minimizando o risco de contaminação das frutas e do meio ambiente.

Antes de plantar um pomar, a Boutin Fruticultura realiza um estudo que leva em conta possíveis impactos no local por erosão, compactação do solo, poluição do manancial e outros fatores para que a implantação e o manejo do pomar ocorra sem impactos ambientais significativos. A utilização de programas com o "Programa de Conservação de Recursos Hídricos" e o "Programa de Manejo de Ecossistemas" garantem produções de frutas de qualidade com o mínimo risco de agressão à natureza. Completamente a estes cuidados , a Fruticultura possui uma área de 67 ha de vegetação nativa para a reserva ambiental, onde é realizado o monitoramento da fauna existente.

A preservação do meio ambiente é também preocupação no momento da aplicação de adubos nos pomares. Cada pomar é analisado individualmente e para cada condição específica é determinada a quantidade e o tipo de fertilizante a ser usado. Com a combinação de adubos orgânicos e de adubos minerais de excelente qualidade fabricados pela Boutin Fertilizantes, garante a preservação, a qualidade e evita a contaminação do solo.




A Boutin Fruticultura mantém a CIPATR (Comissão Interna de Preservação de Acidentes no Trabalho), realiza periodicamente exames médicos e laboratoriais nos funcionários que mantém contato direto com produtos químicos, fornece e cobra o uso de Equipamentos de Proteção Individual adequado para cada etapa de processo Produtivo.



 
Logo Boutin 50 anos